Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Refúgio

Refúgio

19
Out18

Trabalhar em um hospital VS Greves

Mafalda Fernandes

44406460_2006770592716676_5834621644647170048_n.jp

Trabalho no hospital como Técnica Auxiliar de Saúde á mais de 4 anos, cresci com a minha profissão como ser humano, vivi histórias que não eram minhas, fiz dos doentes a minha segunda família, dou sorrisos (muitos) mas também choro com eles. Trocamos experiências de vida mas acabo sempre por aprender muito mais com eles. No meu primeiro dia de trabalho foi me dito que para ser um bom profissional não me podia envolver nas histórias deles, (estavam completamente enganados). Ser um bom profissional é prestar atenção ao doente, é envolver-se na história dele na medida do possível, é dar e receber amor, conforto, é prestar os cuidados necessários, possíveis e impossíveis. Cuidar da vida de alguém envolve muito mais do que as palavras dizem, são 24 horas sobre 24 horas a prestar todos os cuidados para lhes dar uma qualidade de vida melhor. Tenhem sido 4 anos de aprendizagem constante, de momentos bons mas de momentos muito cansativos física e psicologicamente. Mas tenho muito orgulho de mim e da minha profissão. 

 

Sobre as greves: 

Engana-se quem pensa que no hospital é um mar de rosas e que os trabalhadores tem as melhores condições possíveis. 
Nós que dia e noite trabalhamos para que possamos dar uma melhor qualidade de vida aos doentes, que lhes damos alimentação, os cuidados de higiene necessários que fazemos de tudo, o possível e as vezes o impossível para que sejam tratados da melhor forma possível dizemos que basta! Basta de sermos tratados como "ninguém", de sermos escravizados, de não termos condições de trabalho, se sermos tratados como " Lixo", não somos menos importantes que ninguém, aliás, SOMOS FUNDAMENTAIS para que tudo resulte.

Queremos direitos iguais, queremos que nos prestem o devido valor, queremos ser tratados com dignidade e respeito que merecemos.

Estamos cansados física e psicologicamente porque exigem demasiado de nós e não nos recompensam como deveriam, nem uma palavra de apoio,nem uma ajuda. Estamos cansados que as coisas não mudem, cansados de dar tudo de nós e não fazerem nada por nós!

Temos uma profissão digna, uma profissão importante e gratificante por podermos ajudar quem precisa de nós... Mas precisamos que nos prestem o devido valor e que nos ajudem também.

Tenho muito orgulho na profissão que tenho e é por isso que faço greves, para que a minha profissão seja reconhecida pelo exato valor que ela tem e que ninguém quer ver.

 

Isto é um pequeno desabafo de quem está farta de ser tratada como "lixo", de vivenciar faltas de respeito, de dar tudo e não receber nada. 

 

35247225_10216029788287530_2253948229341151232_n.j

 

4 comentários

Comentar post

Sobre mim:

Mafalda Fernandes, 24 anos, Técnica de Auxiliar de Saúde, mas apaixonada por tudo que envolve: viagens, livros. cinema, música, DIY, família e amor.

amor - união - felicidade:

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Redes Sociais:

FACEBOOK
INSTAGRAM

A ler:

"Prometo perder. Prometo por vezes fraquejar, por vezes cair, por vezes ser incapaz de ganhar. Nem sempre conseguirei superar, nem sempre conseguirei ultrapassar. Nem sempre poderei ser capaz de ir tão longe como tu me pedes, de te dar exatamente o que merecias que te desse. O que desesperadamente te quero dar. Nem sempre conseguirei sorrir, também. Prometo perder.(...)"